BLOG

UNIDADE NOS DIFERENTES MINISTÉRIOS

UNIDADE NOS DIFERENTES MINISTÉRIOS

Um ministério trabalha com diversos órgãos e serviços. Por isso ser ministro é algo complexo por trabalhar com “hierarquia” na unidade. Paulo reconhece a “diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo”(I Cor. 12. 8-11).

Um ministro tem sua “pasta”. Ele lidera várias estruturas que o compõe. É o caso do líder espiritual da igreja, o pastor. Aqui se pensa na multiplicidade de ministérios sob a responsabilidade do “ministro da igreja”. Como entender a subordinação de ministérios ao ministro da igreja?

1. Ao reconhecer o plano de Deus de unidade na diversidade de ministérios. Paulo ensinou que “Deus designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancem a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo” (Efésios 4:11-13).

2. Ao reconhecer a necessidade de ministérios específicos. O mesmo apóstolo enfatizou: “Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos o dom de realizar milagres? Têm todos o dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam?” (I Cor. 12. 27 a 30).

3. Ao reconhecer o aperfeiçoamento do seu ministério. Na diversidade de ministérios e dons espirituais, Paulo recomendou: “busquem com dedicação os melhores dons; passo agora a mostrar a vocês um caminho ainda mais excelente” (I Cor. 12. 31).

A manifestação do Espírito sempre visa o bem comum. A diversidade não é um acaso: um recebe a palavra de sabedoria, outro a palavra de conhecimento, outro curas, milagres, profecias, discernimento de espíritos, variedade de línguas e sua interpretação”. E, cada um desses dons ministeriais, quando reconhecidos “devem ser exercidos na dependência única e exclusiva do Espírito Santo que os distribui individualmente a cada um, como quer” (I Cor. 12. 7 a 11).

Havemos de reconhecer que “há diferentes tipos de ministérios, mas o Senhor é o mesmo”. Por isso existem diferentes formas de atuação sob a operação do mesmo Senhor que é sobre todos (I Cor. 12. 4 a 6).

Cada ministério é desenvolvido debaixo do dom ofertado pelo Senhor. Qual é o dom que o Espírito Santo te deu? O que faz com ele? Qual é o seu ministério, então? Como você se articula com o ministro que Deus colocou em sua igreja? Sejamos submissos em amor no desenvolvimento dos dons espirituais dados pela graça do Senhor.

 

Fonte. CBB