MENSAGEM DO PASTOR

VENCENDO O DESÂNIMO

VENCENDO O DESÂNIMO

I Reis 19:1-7
Conta-se que certa feita satanás colocou todas as suas armas à venda. Todas elas, com os respectivos preços etiquetados: inveja, ciúme, ódio, orgulho, ressentimento, todas estavam expostas numa vitrine. Alguém que examinava aquela amostra, observou uma arma cujo preço era muito alto. Então se dirigiu ao “Tinhoso” e lhe perguntou sobre a razão daquele preço exorbitante. Gentilmente, Satanás explicou.- Aquela arma se chama “desânimo”, e é muito cara porque é preciosíssima para mim. Quando eu quero derrotar um filho de Deus, continuou Satanás, começo colocando o desânimo no seu coração.
Irmãos, seja no casamento, na vida profissional ou na vida cristã, a derrota se avizinha quando permitimos que o desânimo se instale em nosso coração.
No estudo de hoje veremos como vencer o desânimo.
1- O que é desânimo?
2- Como o desânimo de Elias é revelado ao extremo? (v. 4)
3- O que aprendemos sobre a vida cristã com Tiago 5:17a?
4- Qual a diferença entre o que a Bíblia fala sobre os servos de Deus e a pregação triunfalista que ouvimos dos nossos tele-pregadores?
5- O que aprendemos quando comparamos I Reis 18:40 com I Reis 19:4?
6- Se o profeta Elias fosse nosso contemporâneo, qual seria nossa atitude diante de seu comportamento?
7- Qual a causa do desânimo de Elias no verso 4. Falta de fé, doença, tentação, pecado...?
8- Como podemos ajudar um irmão que atravessa um deserto como o de Elias?
9- Você já passou por uma situação de desânimo como Elias? Como foi?
10- Elias recebeu socorro imediato de um anjo. E você recebeu ajuda de alguém?
11- À luz do verso 5, qual a principal causa do desânimo do profeta?
12- Considerando o seu estado no verso 4, o que poderia lhe ter acontecido se não recebesse ajuda?
13- Desanimado, ele encontrou descanso sob uma árvore (v. 5). Você já foi essa árvore para alguém?
14- Que segurança sentimos quando lemos o verso 7?
15- Temos estado atentos à possibilidade de Deus nos falar? Através de uma pregação, uma música, um amigo...?
Fonte: Pr. Ely